Imigrar para os Estados Unidos

Visto J

Visto J



Oi pessoal, hoje farei o guia para quem pretende viajar com o visto J-1.

Até onde sei o propósito do visto j-1 é o intercâmbio, este serve tanto para trabalho, quanto para estudo. Porém, é um visto limitado quanto a extensão, uma vez que, você tirou o visto sabendo quanto tempo ficaria nos EUA e esse tempo acabou, teoricamente você já deveria ter cumprido sua missão.

Para tirar o visto J-1, você precisa de um documento chamado ds-2019, existem empresas nos estados unidos que patrocinam o seu ds-2019 pelo pagamento do programa de intercâmbio.

Geralmente (não conheço exceção) essas empresas trabalham em parceria com agencias de turismo no Brasil, essas agencias cobram do candidato, a parte deles, a parte da empresa do ds-2019, a parte da compania aérea e o seguro saúde. Tudo sai por volta de U$2000.00 sem contar taxas consulares.

Geralmente eles dão descontos caso você não deseje viajar pela compania aérea que eles oferecem (caso de quem tem milha) mas nesse caso, você vai descobrir que o desconto que eles te dão na passagem não o preço de uma passagem comum. No meu caso, o desconto era de U$650,00 e uma passagem como turista normal custava em torno de 1100 dólares. Nesse caso eu preferiria pagar os 650 e guardar as milhas p; uma próxima viagem, mas isso é uma decisão pessoal.

A mesma regra se aplica ao seguro saúde que PELO AMOR DE DEUS, não deixem de fazer, o que pode parecer uma pechincha, pode tornar seu pior pesadelo.

Próximo passo seria matricular-se em um curso ou procurar uma oferta de trabalho, você pode se candidatar a QUALQUER emprego nos EUA, portanto, uma busca dedicada na internet pode lhe render uma vaga melhor do que as agencias geralmente oferecem. Isso é bastante importante dizer, as agencias prestam bastante auxilio p/ seu cliente conseguir uma colocação.

Você pode também optar pela opção self-placement onde a agencia geralmente te da o desconto de uns U$200 para não se dar o trabalho de procurar um emprego p/ você, nesse caso you’re on your own.

A agencia de turismo geralmente agenda uma data no consulado quando todos seus cliente vão no mesmo dia p/ entrevista com o cônsul. Esse processo segue o procedimento padrão: pagar R$38,00 do agendamento (não retornáveis), U$100 da taxa de visto(não retornáveis), e caso você seja aprovado, terá que pagar outra taxa de U$40 à U$100 pela emissão do seu visto.

A entrevista segue o padrão, perguntam EM INGLES, quem pagará sua viagem, o que seus pais fazem, se você já foi aos EUA antes, que faculdade você faz no Brasil quando se forma e se conhece alguém nos EUA. Sinto dizer que essa entrevista não tem gabarito, diga SEMPRE a verdade e tente ficar o mais calmo possível.

Leve consigo o máximo de evidencias de que você possui vínculos com o Brasil, eu levei até escritura de um apartamento no meu nome, mas não me pediram absolutamente NADA. Somente o que é obrigatório, comprovante de matricula em uma universidade, pode ser em português mesmo.
Não existo O DOCUMENTO requerido, QUALQUER um que prove seus vínculos serve, geralmente também pedem (qdo pedem) comprovantes de que pode pagar pela viagem, então se tem uma grande reserva no banco ou gasta mt no cartão de crédito, leve a eles o que eles querem: contas e extratos.

Durante a entrevista, será mais fácil (durar menos) se você provar que já tem uma oferta de trabalho, casa onde ficar, já pagou, etc. O cônsul leva tudo isso em consideração, uma vez que, se ele negar seu visto, você tendo uma oferta, um empregador vai ter falta de mão de obra porque está contando com você. (isso não é uma regra, geralmente contratam mais gente do que precisam, estipulado que há probabilidade de contratados terem seus vistos negados.)

Se você optar pela opção self-placement e não tiver uma oferta de trabalho na hora da entrevista, a coisa muda um pouco de contexto. (Relatos) dizem que eles são mais exigentes com quem não possui uma oferta de trabalho. Perguntam mais coisas, pedem documentos comprovando vínculos, e as vezes até mandam você voltar no consulado quando tiver conseguido uma oferta. (Opinião) Se você estiver com o idioma afiado e seguro de si, você tira de letra. (Não é obrigatório ter oferta de trabalho p; conseguir o visto, mas é desejável.)

Passando dessa fase, você estará no próximo vôo para os estados unidos feliz da vida com aquela sensação de aventura. Chegando nos EUA, a primeira coisa a fazer é tirar o Social Security que é um documento “equivalente ao nosso cpf” e sem esse documento você não conseguirá emprego, pois é através desse numero que seu empregador irá contribuir com o imposto de renda. O social security para Américanos tem diversos propósitos, inclusive direito a assistência medica porém seu Social Security será valid for work only.

Você precisará passar um ou dois dias na capital ou cidade grande mais próxima, caso não vá para uma cidade com essas características, exclusivamente para tirar seu social security, essa é uma boa oportunidade para você conhecer um lugar diferente.

A próxima fase é ir encontrar com o seu empregador (casos de pessoas com ofertas), ou procurar empregos (caso de quem chegou nos EUA sem oferta, também conhecidos como walk-in).

Bem, no primeiro momento, pode ser até que você odeie seu emprego (aconteceu comigo), mas relaxe e tente não pensar nisso porque você se acostuma e pode até gostar se olhar pelo lado bom (fiquei bronzeado de sol refletido na neve e emagreci 8kg) ao contrario de todas as outras pessoas.

“Snow shoeveling? Demoro, no Brasil eu pagava R$150 de academia, lá eu ganhava p/ me exercitar ao invés de pagar“. Por isso eu fui admirado pelo meu boss e criticado pelos co-workers “como você passa tanto tempo fazendo snow shoeveling e fixing the ramp?”.

Eu saí do Brasil com oferta de trabalho, chegando nos EUA eu me arrependi. Aqui era muito mais confortante saber que, quando eu chegasse aos estados unidos, eu teria meu emprego garantido. Ai que vem a parte ruim.

O seu contrato que você faz aqui diz que caso você deseje se demitir, tem de cumprir um aviso prévio de 15 dias, caso contrario seu visto pode ser cancelado pelo seu sponsor (patrocinador).

O que acontece se você encontrar um emprego melhor, até passar os 15 dias ele já foi preenchido e quem garante que depois que os 15 dias passarem você vai arrumar coisa melhor ou mesmo semelhante? Diante de tantos riscos, optei por ficar no meu emprego mesmo.

Enquanto isso, os participantes que foram de walk-in sem a mesma segurança que eu tive, não possuem a mesma obrigatoriedade do aviso prévio. Trocavam de emprego SEMPRE que dava na telha bastando avisar um dia anterior que a partir do próximo, você não integrará mais a equipe deles.

Ao final do programa, depois do seu visto ter a validade expirada, você LEGALMENTE ainda tem 1 mês de permanência legal nos Estados Unidos, se também estiver de acordo com o período dado a você, de permanência, pelo oficial da imigração no momento da chegada ao aeroporto. (Geralmente te dão esse tempo de 1 mês extra). Esse período porém é valido somente para viagens e turismo, você não estará mais autorizado legalmente a trabalhar.

(Relatos) dizem que o visto J-1 não pode ser entendido, todos os participantes que estavam no mesmo lugar que eu e tentaram estender, falharam, porém, há também relatos de que não é difícil conseguir uma mudança de status p/ o visto F-1. Então, se quiser torrar a grana que você juntou em um curso, os estados unidos PROVAVELMENTE vá apoiá-lo, porém esse visto não lhe dá o direito de trabalhar.

Outra boa noticia é que você não tem o dever de contribuir com o imposto de renda caso seja um intercambista, mas já contribui, pois, este é descontado direto na fonte, ou seja, seu paycheck. O que há de bom nisso? Você pode ter torrado toda sua grana e ainda sim, no final da viagem pode pedir seu dinheiro de volta, é uma forma de poupança.

Ao final de cada ano fiscal, a empresa emite para todos os seus empregados um documento chamado w2, isso é um resumo de todas as taxas que você pagou enquanto empregado, esse documento serve para você pedir restituição por despesas como médicos e educação, como acontece no Brasil.
Você irá pedir restituição total por não ser obrigado a pagar por esse imposto.

Você pode fazer isso sozinho, só não sei informar como e dizem não ser nada trivial (simples), ou, pode contratar uma empresa especializada que irá cobrar uma comissão sobre sua restituição para encarregar-se de toda burocracia.
O dinheiro chegará mais de 1 ano depois de você ter retornado, o ano fiscal acaba entre outubro e dezembro, você recebe seu w2 e submete para o órgão encarregado, em torno de 18 a 24 semanas depois você recebe.

Além da comissão, você pagará também, taxas bancarias Américanas e brasileiras pela transferência internacional.

Eu não sei quanto dinheiro perdi nessa jogada, mas os U$380 que recebi satisfizeram minhas expectativas (espera receber menos ou mesmo nada) como eu pagaria somente caso eu recebesse, não tinha nada a perder, então contratei a empresa.

Qualquer duvida extra, estamos ai para responder. Espero que esse post esclareça todas as duvidas e questões a respeito desse tipo de visto. Qualquer uma extra, pode mandar que eu respondo.

Este texto foi preparado para o Imigrar.com exclusivamente pelo nosso Usuário do fórum Felipe. (Voce tem que ser Usuário registrado para poder ver o perfil dele.)

Muito obrigado pela sua ajuda.